5 características do Seguro Habitacional que você precisa conhecer

Diferentes empresas, garantias imensas e proteção ao corretor. Saiba por que o Seguro Habitacional precisa estar no portfólio do corretor.

Entenda por que o Seguro Habitacional é o seguro preferido dos financiadores de imóveis. 

Conquistar a casa própria é um clássico sonho dos brasileiros. Uma pesquisa da Datascore mostra que, até o fim de 2023, mais de 13 milhões de famílias pretendem comprar um imóvel. Nesse sentido, o Seguro Habitacional facilita a realização de projetos, já sendo considerado item obrigatório no financiamento de imóveis. 

Por meio dele, todos os envolvidos, desde bancos, construtoras e o próprio cliente final, possuem a certeza da quitação da dívida. Além disso, permite que as famílias fiquem amparadas, em caso de imprevistos durante o pagamento, que costuma levar anos a fio. 

Para não restar dúvidas sobre o Seguro Habitacional, reunimos suas cinco principais características e os motivos para os corretores de seguros apostarem nele como instrumento para atrair novos clientes, além de fidelizar os que já conhecem o trabalho daquele profissional. Confira! 

Principais curiosidades do Seguro Habitacional 

Reunimos as principais dúvidas dos consumidores e dos corretores de seguros sobre o serviço. Muitas curiosidades têm a ver com a história, a regulamentação e os benefícios do Seguro Habitacional para os corretores. Veja! 

1. Não precisa ser comprado apenas por intermédio de um banco 

No passado, muitos segurados possuíam seu primeiro ou maior contato com o Seguro Habitacional diretamente por meio dos grandes bancos, em especial pela Caixa Econômica Federal.

Isso se dava porque o Seguro Habitacional era oferecido junto aos grandes programas de financiamento habitacional, como o Minha Casa, Minha Vida – hoje chamado de Casa Verde e Amarela.

Ocorre que, por meio da inserção das techs, empresas que apostam na tecnologia para resolver os problemas dos consumidores, pois, a relação de compras dos imóveis mudou significativamente e o contexto da distribuição do Seguro Habitacional também está mudando. O Quinto Andar, aplicativo de aluguel e compra de imóveis, fechou mais de 6 mil contratos em 2021, com R$ 28,9 bilhões de ativos sob sua gestão. Assim, diferentes players buscam conquistar esse consumidor mais digital, e o corretor de seguros tem grandes chances de sucesso ao apostar nesse nicho.

2. O Seguro Habitacional possui figuras específicas, mas que fazem parte do dia a dia do consumidor 

Durante todo o processo de aquisição e venda do Seguro Habitacional, é necessária a participação de algumas figuras-chave. Apresentaremos aqui quatro delas:  

  • Financiador – Entidade pública ou privada que pode oferecer o financiamento para a compra de um imóvel. Um exemplo é a Caixa Econômica Federal. 
  • Estipulante – No caso dos seguros coletivos, é a empresa que propõe a contratação do seguro. No Seguro Habitacional, é a figura do próprio financiador. 
  • Segurado – É a pessoa física ou jurídica que assina o contrato de financiamento para a construção ou aquisição do imóvel. 
  • Beneficiário – É o que recebe a indenização, em caso de sinistro. Deve ser previamente identificado. 

As siglas MIP e DFI são de igual importância. Elas se referem às principais coberturas oferecidas por um Seguro Habitacional.

  • MIP: Morte e Invalidez Permanente. 
  • DFI: Danos Físicos do Imóvel. 

3. Ele é oferecido em apenas uma modalidade 

Historicamente, o Seguro Habitacional está regulamentado em duas principais modalidades. A primeira é a do Seguro Habitacional do Sistema Financeiro de Habitação (SH/SFH), muito comum durante as décadas de 60 e 70. Em uma apólice única, ela inclui as operações relacionadas a diferentes financiamentos do SFH. Não é mais comercializada, de acordo com a lei nº 12.409, de 25 de maio de 2011.

Já a segunda modalidade – ativa no mercado – é a de Seguro Habitacional em Apólices de Mercado (SH/AM) garantidas pelas seguradoras e oferecidas pelo corretor de seguros.

4. As garantias mínimas cobrem a maior parte das necessidades 

Duas coberturas principais são oferecidas para os segurados do Seguro Habitacional.

A primeira é a cobertura de Morte e Invalidez Permanente (MIP), que oferece proteção financeira em casos de falecimentos do segurado por causas naturais ou acidentais. No caso da invalidez permanente, sua validade só existe se o estado de invalidez do segurado ocorrer após a data de assinatura da apólice.

Já a segunda cobertura é a de Danos Físicos ao Imóvel (DFI), garante a indenização por danos ao imóvel em casos de incêndio, raio, explosão, vendaval, desmoronamento total ou parcial, inundação, alagamento, entre outros.

5. Existem restrições à idade na contratação do Seguro Habitacional 

Duas ressalvas precisam ser feitas em relação à influência da idade na hora de acionar a seguradora. Em primeiro lugar, a seguradora pode limitar a oferta do seguro caso entenda que as parcelas a serem pagas exijam esforços financeiros do segurado após ele completar 80 anos e 6 meses de idade.

Além disso, é necessário observar se a apólice especifica à mudança de preço caso o segurado mude de faixa etária ou se considera apenas a idade do segurado quando ele realiza a assinatura do documento. No primeiro caso, a taxa de seguro do MIP será atualizada a cada aniversário do segurado, mudando, portanto, o prêmio mensal pago pelo segurado.

Seguro Habitacional abre grandes portas para os corretores 

Com essas informações, já é possível perceber que o Seguro Habitacional oferece grandes oportunidades aos corretores de seguros. Diferentes players, modalidades e suas garantias são muito atrativos para quem deseja alugar ou comprar um imóvel. Por isso, conte com a American Life para atingir cada vez mais públicos. 

Para saber mais informações e realizar seu cadastro, clique no link abaixo: 

Quero trabalhar com Seguro Habitacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Confira também estes outros conteúdos: